Quiropraxia

- O que é?

A quiropraxia e a fisioterapia em quiropraxia são práticas com enfoque na avaliação e tratamento dos desalinhamentos articulares, conhecidos como subluxações, tanto nos membros superiores e inferiores quanto na coluna vertebral. O conceito de subluxação tem sido criticado pela ciência, e tem-se recomendado diferentes abordagens de avaliação e tratamento e mesmo explicações para os efeitos obtidos pela manipulação articular com e sem impulso, e cabe ao fisioterapeuta enquanto profissional de saúde considerar os avanços nas pesquisas para aplicar e informar corretamente a população os seus procedimentos e efeitos terapêuticos.

A Organização Mundial da Saúde estimula e recomenda o ensino e a prática da quiropraxia em todo o mundo, pelos seus efeitos benéficos na promoção da saúde e o tratamento de alterações diversas, principalmente do sistema neuromusculoesquelético.

- Efeitos no organismo

A manipulação articular com e sem impulso e outras técnicas utilizadas tradicionalmente visam restabelecer o correto alinhamento e funcionamento articular, corrigindo subluxações/hipomobilidades e garantindo o fluxo livre de informações necessários ao funcionamento do sistema nervoso.

O sistema nervoso precisa ter liberdade de movimento e não sofrer compressões em nossa coluna vertebral, demais articulações e tecidos circundantes para o seu funcionamento pleno. Dessa forma, ao melhorarmos a função articular e estimularmos as raízes nervosas através da manipulação e de outras técnicas promove-se a normalização do fluxo nervoso e possivelmente um melhor funcionamento de diversos órgãos e sistemas. Ainda, há que se considerar os efeitos modulatórios da manipulação no sistema nervoso periférico e central, bem como inclusive efeitos locais e sistêmicos decorrentes da quiropraxia e outras técnicas manuais.

- O que trata

  • * Lombalgias e lombociatalgias;
  • * Cervicalgias e cervicobraquialgias;
  • * Algias na coluna torácica;
  • * Hérnias de disco;
  • * Tensões musculares, espasmos e contraturas;
  • * Cefaleias e enxaquecas;
  • * Entorses articulares e seus desalinhamentos;
  • * Rigidez articular causada por imobilização pós-fraturas e cirurgias;
  • * Lesões por esforço repetitivo (LER – DORT) em atletas, músicos e outros trabalhadores.