Acupuntura

- O que é?

A acupuntura é uma das técnicas milenares de tratamento da medicina oriental, que visa restabelecer o equilíbrio dos diversos órgãos e sistemas através da estimulação de pontos específicos do nosso corpo, os pontos de acupuntura.

Segundo a teoria oriental, a saúde é mantida pelo equilíbrio do Yin e do Yang e pelo livre fluxo de energia nos canais de circulação que se distribuem por todo o corpo, órgãos e vísceras, conhecidos como meridianos.

Através de décadas de pesquisas científicas, obteve-se uma melhor compreensão dos efeitos da acupuntura através da racionalidade ocidental de saúde. Isso possibilitou a descoberta de importantes mecanismos de atuação da acupuntura e mesmo novas aplicações, o que a elevou ao status de prática complementar na saúde, mundialmente aceita pela comunidade científica e recomendada pela Organização Mundial da Saúde em todo o mundo. A UNESCO reconheceu em 2010 a acupuntura como Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade.

Em nossa prática clínica atuamos com Acupuntura Médica/Científica, aliando o extenso treinamento realizado em Acupuntura Tradicional Chinesa com os conhecimentos atuais.

Desde 1985 os fisioterapeutas são pioneiros na prática da acupuntura no Brasil, sendo a primeira profissão de nível superior da saúde a reconhecer e fiscalizar a prática segura e eficaz da acupuntura.

- Efeitos no organismo

Assim como já dizia o conhecimento milenar dos orientais, sabe-se que a acupuntura é uma prática de grande valor clínico, uma vez que estimula o corpo a se reequilibrar, dentro de suas próprias possibilidades, através da estimulação dos pontos de acupuntura e áreas específicas do corpo.

O reequilíbrio promovido pela acupuntura também pode ser analisado de duas formas. Tradicionalmente, a acupuntura promove o equilíbrio do Yin e Yang do corpo e o livre fluxo de energia (Qi). Isso só é possível através do equilíbrio emocional e de hábitos de vida saudáveis, que possibilitam uma boa energia defensiva contra os fatores climáticos (frio, calor, umidade, secura, vento) que podem gerar disfunções diversas. A acupuntura e o conhecimento oriental atuam diretamente nesses três aspectos, possibilitando a atuação não só como ferramenta terapêutica no tratamento de disfunções diversas como também a utilização da acupuntura como prática preventiva.

A ciência ocidental tem analisado a acupuntura por diversas linhas de pesquisa, evidenciando sua atuação concreta em diferentes áreas do sistema nervoso central e periférico. Essas áreas do nosso sistema nervoso são responsáveis pelo controle das mais diversas funções do nosso organismo: sistemas imune, endócrino, controle e a interpretação da dor, entre outros. Esse fenômeno é conhecido como neuromodulação ou neuroimunomodulação.

A homeostase (também descrita como alostase) nada mais é do que o equilíbrio ou a constante busca pelo equilíbrio de todas as funções de nosso corpo, coordenadas pelos sistemas nervoso, imune e endócrino, obtida pela adaptação correta aos mais diversos estímulos estressores, como alterações climáticas, traumas e situações de perigo, por exemplo. O conhecimento científico da acupuntura possibilita classificá-la como importante prática para a promoção da saúde e prevenção, bem como no tratamento de alterações funcionais diversas. Popularmente, a acupuntura tem atuação destacada no controle da dor, tanto no saber popular quanto pelos achados de pesquisas desenvolvidas.

- O que trata

A partir dos já conhecidos efeitos da acupuntura em nosso organismo, pode-se dizer que a acupuntura é aplicada no tratamento de diversas condições clínicas. Contudo, para cada disfunção analisada, e conforme a saúde do paciente, a acupuntura pode tanto ser o tratamento principal da condição, como um tratamento complementar a outras terapias.

A acupuntura pode também ser uma ferramenta para controlar problemas secundários dos tratamentos e condições clínicas dos pacientes. Por exemplo, no manejo da dor e ansiedade no tratamento do câncer, ou mesmo no efetivo controle dos efeitos colaterais da quimioterapia, como as náuseas e vômitos.

Há também que se distinguir claramente que alguns problemas de saúde são curáveis. Outras situações clínicas possuem apenas controle/modulação.

Apenas para ilustrarmos resumidamente algumas situações clínicas de aplicação da acupuntura, a Organização Mundial da Saúde editou em 2003 uma nova revisão de estudos clínicos sobre a eficácia da acupuntura, ampliando ainda mais suas indicações:

  • * Reações adversas da quimioterapia e radioterapia;
  • * Rinite alérgica;
  • * Cólica biliar;
  • * Depressão;
  • * Saúde do homem e mulher (disfunção erétil, TPM,...);
  • * Dismenorréia primária (dor durante o ciclo menstrual);
  • * Dor facial (neuralgias e disfunções da articulação têmporo-mandibular – ATM);
  • * Cefaleias e enxaqueca;
  • * Dores neuropáticas (neuralgias diversas);
  • * Dores nas degenerações articulares (artrose, artrite, osteoartrose, periartrite, ...)
  • * Dores musculoesqueléticas (síndrome miofascial – pontos gatilho, contraturas, espasmos, bursites, tendinites, tendinoses);
  • * Dores na coluna vertebral, lombociatalgias e cervicobraquialgias;
  • * Dor de origem odontológica;
  • * Dor pós-operatória;
  • * Dor crônica;
  • * Tratamento de
  • * Hipertensão arterial;
  • * Entorses articulares;
  • * Lesões de esforço repetitivo (LER – DORT) em atletas, músicos e outros trabalhadores;
  • * Leucopenia (redução das células de defesa no sangue);
  • * Mal-posicionamento do feto no trabalho de parto;
  • * Enjoo matinal;
  • * Infertilidade;
  • * Cólica renal;
  • * Acidente vascular cerebral (derrame);
  • * Acne;
  • * Paralisia facial de Bell;
  • * Insônia;
  • * Entre outras

- Acupuntura sem agulhas?

Em casos de pacientes com fobia de agulhas, ou mesmo em situações nas quais são contraindicados o uso de agulhas (como na hemofilia, ou em crianças e idosos senis, por exemplo), é possível realizar um bom atendimento de acupuntura sem agulhas. Basta estimular corretamente os pontos de acupuntura ou as áreas específicas para os efeitos desejados.

Para isso, há recursos diversos - em nossa prática clínica, utilizamos:

Diego Diehl - Acupuntura sem Agulhas

Electroacupuncture: specific electrical currents are applied either with or without needles over acupoints or strategic body areas.

Diego Diehl - Acupuntura sem Agulhas

Moxibustion: heat application via burning herbs over the acupoints.

Diego Diehl - Acupuntura sem Agulhas

Microsystems (like the ear and the scalp) can be used to assess and treat different conditions.

Diego Diehl - Acupuntura sem Agulhas

For ear acupuncture, instead of needles small plasters/adhesives with metal spheres can be placed on the ear acupuncture areas.

- Auriculoterapia

A auriculoterapia (acupuntura auricular ou auriculomedicina) é o microssistema de tratamento mais utilizado no mundo, sendo recomendado oficialmente pela Organização Mundial da Saúde, tanto pela facilidade de aplicação quanto pela eficácia comprovada em condições diversas. Além disso, a auriculoterapia pode também ser realizada sem agulhas.

Segundo a visão da medicina oriental e do grande desenvolvimento ocorrido na França sobre o conhecimento e aplicações da auriculoterapia, seus mecanismos são explicados:

  • * tradicionalmente pelo fato de todos os meridianos do corpo se encontrarem direta ou indiretamente na orelha, o que permite tratar locais e funções à distância;
  • * cientificamente pelo fato de que a orelha é um local que possui uma rede neurovascular vastíssima.
Dessa forma, ao estimularmos os pontos/áreas correspondentes da orelha, estaremos também estimulando diferentes ramos nervosos que possuem ligação direta (pelos nervos cranianos) e indireta (pelas raízes cervicais) com o sistema nervoso central. Funções endócrinas, imunológicas, digestivas, entre outras são então estimuladas a regularem-se, promovendo assim o tratamento/modulação de diversas disfunções.

- Craniopuntura YNSA

A acupuntura escalpeana ou craniopuntura de Yamamoto (YNSA – NCY) é uma das terapias de microssistemas mais eficazes do mundo, tendo vasta aplicação clínica e diversas pesquisas demonstrando sua eficácia.

Assim como a auriculoterapia, através do crânio podemos avaliar e tratar todo o corpo do paciente, bem como diferentes órgãos e funções.

Dentre algumas das aplicações da craniopuntura de Yamamoto, destacam-se o controle da dor e o tratamento de condições neurológicas, como o Acidente Vascular Cerebral (AVC), com eficácia importante e recomendada como um dos tratamentos de escolha no manejo das disfunções do AVC.